Matrimônio 01 - VivaJesusBr

A Trindade Santa e a Família Sagrada nos amam!
Estamos a 16 anos evangelizando! Obrigado! Janeiro mês do nosso aniversário!
Iniciado em: 15/01/2002
Neste endereço (domínio): 14/01/2006
Em 2018, novo visual!
Ir para o conteúdo
Sacramentos > Reflexão

Matrimônio 23
Por: Vivaldo Armelin Júnior - Set./18

 
• No matrimônio é de responsabilidade de educar os filhos é dos pais, porém, muitos pais jogam para a escola essa função, por ignorância ou interesses próprios, pois é mais fácil se livrar do trabalho árduo que é educar. Outros jogam para a televisão e suas novelas, filmes e séries a responsabilidade de distrair os filhos, sem falar nos jogos eletrônicos, esses em sua maioria deseducam. Um grande problema quando essa televisão é comercial e quer apenas o domínio comercial, nesse caso, sua programação é voltada para a destruição da família, pois será mais fácil vender suas mentiras e interesses financeiros. Essa televisão tem por objetivo destruir qualquer formação moral, social e principalmente religiosa.
• Cabe ao casal saber o que os filhos poderão ter acesso, é o futuro de seus filhos. Juntos, esposo e esposa, devem ter uma preocupação, a de ser o exemplo, como foram São José e a Santa Maria, pais de Jesus Cristo.
• Deve-se evitar, por exemplo, as novelas que exaltam a violência, o uso de drogas, mesmo as lícitas, a promiscuidade, prostituição, destruição da família e da Igreja de Jesus Cristo. Esses meios de comunicação, como o rádio, jornal, revistas e até livros costumam enaltecer o prazer, não só sexual, para destruir a família que tanto é defendida pela Santa Igreja, nesse ponto o choque é inevitável, surgem as mentiras e difamações contra aquela instituição que faz o bem e luta pela igualdade dos seres humanos. Nenhum desses meios de comunicação exaltam a beleza e a dificuldade dos missionários que agem em função da vida, como as instituições: "A Igreja que Sofre", "Cáritas", entre outras tantas que trabalham em favor da vida. Esses meios sob alegações mentirosas e na sua maioria desonestas, pois o interesse é apenas financeiro, incentivam o envolvimento pecaminoso, seja na família, na sociedade, no trabalho, sério confronto com as Leis de Deus. Um desrespeito total!
• Quando um casal se entende, se respeita e vivem pela família, nada poderá destruir suas metas, sempre estarão preparados para vencer todos e todas que se voltam contra Deus e suas Igreja na terra e seguem em paz para a salvação plena.
• Amém!

 

Anteriores

 


Matrimônio 01


  • O ser humano é a criação, ou seja, foi criado por Deus. Não há a necessidade de  se aprofundar nesse conceito, pois ele será tema de outra reflexão e por que ele é descrito de forma bastante clara na Bíblia, no Antigo Testamento, mas é importante para entendermos o Sacramento do Matrimônio.

  • Como criação de Deus o homem e a mulher e sua consequente união são a base e a estrutura da família. Nessa condição nem homem ou mulher será o mestre, dono, mandatário ou escravo. Na união entre homem e mulher, segundo Deus, são formados parceiros compromissados um com o outro. No Matrimônio serão unidos os corpos e formará uma só carne.

  • Como criador Deus fez o homem e a mulher, quando unidos pelo Matrimônio, para se completarem, com respeito, amor, carinho, atenção, fidelidade, pois desta união será formada a família.

  • A união matrimonial, entre homem e mulher, é o caminho deixado por Deus para ser a base e a estrutura de nossa sociedade. Essa base é a família, como ele próprio nos apresentou como exemplo quando enviou seu próprio Filho. Foi de José e Maria o maior exemplo de família.

  • É preciso destacar que em nenhum momento Deus disse ou oportunizou a união (Matrimônio) entre seres humanos do mesmo sexo. Quando o ser humano cria leis que desrespeitam as Leis de Deus, as únicas verdadeiras e legais, que preservam a verdadeira formação familiar da família, esta pecando.

  • Portanto, a união pregada por muitos humanos, pecadores, não fez e não faz parte da criação, pois nela o homem foi feito para a mulher e a mulher para o homem.

  • Deus disse, veja em Gn 2,23, que o homem e a mulher deixarão seus respectivos pais e mães e se unirão. É então usado por Deus a união da carne formando um só corpo. Essa foi a maneira que Ele escolheu para a formação da família. Mais uma vez Deus deixou bem claro que a família é formada pela união entre um homem e uma mulher.

MATRIMÔNIO 02

  • Antes de iniciarmos este segundo texto vejamos um relato real e obtido de um casal, em Aparecida, SP, durante a 2ª Peregrinação Nacional das Famílias. Após colhermos alguns depoimento um casal nos chamou e disse que desejavam fazer um depoimento, desde que não os identificassem, por esse motivo o diálogo foi apenas oral, sem gravação de áudio ou vídeo, e ainda, fotografia. Vamos identificá-los como marido e esposa.

  • O marido começou pedindo que o Portal VivaJesusBr fizesse uma oração pelo seu casamento, pois ele havia traído sua esposa em diversas oportunidades, com várias mulheres e ali estavam para tentar salvá-lo, como ele disse "Um casamento Abençoado por Deus", que ele não soube manter.

  • A esposa o interrompeu e disse que sempre foi fiel, mesmo quando descobriu os atos desonestos e a falta de respeito do marido, afirmando: "Eu confiei na palavras dele, o que eu fico feliz é que mantive a minha.". Nos confirmou que naquele primeiro momento queria desfazer o casamento, se vingar também traindo, se possível com o melhor amigo dele, mas se isso ocorresse, estaria errando, errando muito mais do que ele! E quanto ao desfazer a união na realidade seria apenas uma separação de espaços, a de corpos não ocorreria, nunca, uma vez que a lei do homem não é superior à Lei de Deus, Jesus e Nossa Senhora. Para não tomar essa atitude preferiu confiar nos Céus. Então orou muito e acabou, segundo ela, iluminada por Nossa Senhora e passou a ter como meta a salvação do casamento, mesmo com o coração ferido, destacou:

  • — Pois foi Deus que nos uniu.

  • Continuou:

  • — Pedi a ele, meu marido, um tempo, quanto ao sexo, pois estava com nojo dele e peropuz que se realmente desejasse salvar o nosso casamento teria também que se abster do sexo dentro e fora de casa. Ele assumiu este compromisso.

  • Fato confirmado por ele! Naquele momento seus olhos se encheram de água.

  • A esposa dizendo que havia esquecido de um fato importante voltou a falar: "Quando lhe mostrei que sabia de tudo, ele desviou o olhar para longe, tentou mentir e ocultar a verdade, mas acabou admitindo que estava em pecado. Acredito que ele foi sincero. Eu confio em Nossa Senhora". Continuando, disse: "Para finalizar, quando estava na internet, no site da Mãe Aparecida, vi o anúncio da 2ª Peregrinação Nacional das Famílias e o convenci a participar desse evento em Aparecida. Chegamos na quinta-feira e só vamos embora na segunda depois da primeira Missa".

  • Esse depoimento foi uma grande surpresa para nós do Portal VivaJesusBr, mas também um pedido de ajuda e socorro por este casal.

________________________________________


  • Após esse relato podemos entender a essência do Matrimônio de uma maneira mais prática. Essa senhora nos mostrou o caminho e abre uma porta para que todos nessa situação pequem um novo caminho. Como vimos, a infidelidade, o desrespeito e a falta de palavra não faz parte do projeto Deus. Rezamos para que este casal tenha sua vida mudada, com muito respeito, amor e principalmente Fé.

  • A partir desse ponto podemos destacar outra questão de grande importância para todos os humanos, Deus determinou em suas palavras que todo casal deverá ser formado por apenas um homem e uma mulher. Em nenhum momento da Bíblia é autorizado por Deus a infidelidade, seja do homem ou da mulher. Essa questão está presente nos Dez Mandamentos, quando Deus afirma: "Não desejais a mulher ou homem do próximo ou próxima".

  • Deus fala em união, sempre as suas palavras estão no singular e não no plural, ou seja, um casal será sempre formado por um único homem e uma única mulher. Vale destacar que aquele ou aquela que estão praticando a infidelidade estão se prostituindo, pecando e o pior, ofendendo não apenas o esposo ou esposa, mas à toda Trindade e Sagrada Família. Alguém vai dizer que não é um ato de prostituição, então vamos entender o significado de prostituir-se:

  • 1. Homem ou mulher que se tornam devassos, que não se respeitam, rebaixam-se moralmente, desonram-se e ou a terceiros. Válido tanto para aquele ou aquela que se prostituem por dinheiro, bem como para aqueles ou aquelas unidos por Deus. 2. Todo aquele ou aquela que se entregam ao ato sexual em desrespeito às Leis do Matrimônio, criadas por Deus e ratificadas por Jesus, Seu Filho. 3. Pessoa que pratica a imoralidade da infidelidade e desta maneira passam a ser promíscuas.

  • Quando Deus disse que o homem e a mulher deixariam seus pais para se unirem e formar uma família, não deixou margem para interpretação ou suposição daquele ou daquela que lê a Bíblia. Qualquer interpretação humana, diferente daquela que está na Bíblia será também pecado, pois haverá má intenção, suas palavras são e estão bem claras.

  • O arrependimento, como vimos no texto acima, pode não curar todas as feridas deixadas pelos atos promíscuos do parceiro(a), mas com certeza respeitam as Leis maiores, as de Deus no que se referem ao Sacramento do Matrimônio.

  • Do casamento vem os filhos e assim a família se completa. Os filhos tem como seus pais apenas um homem e uma mulher, e em hipótese alguma duas ou mais mulheres, ou ainda, dois ou mais homens.

  • É preciso reforçar que em momento algum Deus fala ou descreve a união entre pessoas do mesmo sexo. Quando dois homens ou duas mulheres que se juntem, pois isso não é união, estão em pecado! Um pecado tão grande quanto aqueles que são infiéis. Não existe matrimônio entre pessoas do mesmo sexo, mesmo que leis humanas as criem desrespeitando as Leis de Deus. Essa será uma mentira e um incentivo à promiscuidade. Dessa união nunca haverá uma família, mesmo apelando para a adoção, que é outra vergonha.

  • Em suas palavras Deus valoriza e conduz à formação de uma família sólida e eterna - "até que a morte os separe", com as palavras "...frutificai e multiplicai-vos.". Estas são categóricas, únicas e não possibilitam, como as leis humanas, interpretações que atentem às Leis maiores e atendam o interesse de um grupo ou indivíduo em pecado.


MATRIMÔNIO 03

  • Casal: Par composto por um macho e uma fêmea, um homem e uma mulher ou esposo e esposa, ou seja, os cônjuges.

  • Família: Pai, mãe e filhos, sejam próprios ou adotivos.

  • Essas duas definições são bem semelhantes às encontradas nos dicionários produzidos pelos seres humanos. Essas definições são as mesmas encontradas nas Leis, pois Nelas se basearam seus criadores. A monogamia é o caminho que Deus nos apresenta para que tenhamos uma família e a ela nos dediquemos.

________________________________________


• A definição genérica da palavra "casal" e "família" nos reportam ao caminho da luz e da salvação. É nesse contexto que Deus nos orientou "Crescei e multiplicai-vos!".
Na união entre um homem e uma mulher, ou seja, no namoro, noivado e matrimônio, deve existir basicamente:

Amizade - não inimizade,
Amor - não atração,
Carinho - não violência,
Compartilhamento - não egoísmo,
Comprometimento - não isolamento,
Confiança - não desconfiança,
Dedicação - não individualismo,
Envolvimento - não abandono,
Fidelidade - não infidelidade,
Lealdade - não deslealdade,
Verdade - não mentira,
Respeito - não desrespeito,
União - não desunião.
________________________________________

  • Essa lista não é apenas composta por palavras isoladas e de significado simbólico, mas sim o caminho para a vida eterna.

  • Como foi destacado no início deste texto a palavra de Deus "Crescei e multiplicai-vos!" e com esses compromissos listados acima é possível entender que o Pai nos quer crescendo em uma vida conjunta entre um homem e uma mulher. Essa vida conjunta, o casamento, é o caminho do aprendizado, da evolução, conhecimento, mas também da convivência e vivência. O amor verdadeiro nos aproxima de Deus, nesse caso não haverá desrespeito, não haverá olhos para a aventura, para a deslealdade...

  • Amor, carinho, respeito, união e fidelidade são as determinantes para o convívio nos momentos de alegria e de tristeza. O casal que se ama não terá outro objetivo primeiro se não a família.

  • Um casal, verdadeiro, um se entrega ao outro, não como objeto, mas como parte de seu próprio corpo, por isso coexiste, coabita, convive, compartilha e coevolue. O compromisso assumido com Deus e a Sagrada Família, no momento da Cerimônia do Matrimônio, não é uma palavra sem sentido ou significado, ela deve vir da alma, portanto, deve ser cumprida. No entanto, quando essa palavra é dada por interesses, sem amor, fuga, falta de Fé em Deus e Jesus, para obter privilégios, entre tantas outras intenções indignas, não haverá a possibilidade do "crescimento" e "amadurecimento" na maioria das vezes. O descaminho então será parte do dia a dia do casal e num dado momento tudo será desfeito. A Lei maior, a de Deus, não será seguida e respeitada. O pecado será a determinante na vida desses seres humanos.


MATRIMÔNIO 04

  • O Casamento é formar uma família!

  • No momento do Sacramento do Matrimônio, o noivo no altar, aguarda que o pai da noiva a conduza e a coloque a seu lado. O noivo ao receber a noiva está selando um compromisso diante das famílias, convidados, do padre e principalmente de Deus; o mesmo ocorre com a noiva.

  • No final da cerimônia ouve-se o tão esperado "sim", quando o sacerdote diz: "O noivo pode beijar a noiva". Nesse momento, cobertos pelas mãos de Deus e o Espírito Santo, a nova família é abençoada. Nasce agora uma nova família que deve viver e ter sua própria experiência, sem interferências familiares e de amigos ou amigas, mesmo naqueles momentos em que o erro ocorre.

  • A única coisa que a nova família deve fazer é respeitar a palavras dadas diante de Deus Pai, Deus Filho e o Espírito Santo, consequentemente seguir todos os exemplos e as Leis vindas do Céu.

  • Aquela família que se distancia de Deus, também estará correndo o risco de seguir as ideias de terceiros e sofrer com interferências.

MATRIMÔNIO 05

  • O Casamento é formar uma família!

  • Esta nova publicação é uma tentativa de abrir os olhos de pessoas que incrédulas ou desinformadas, ou ainda, que consideram o casamento religioso apenas uma festa, a entenderem as Leis de Deus e não brincar ou desafiá-las. Essas pessoas não percebem que estão sendo usadas pelo maligno e quando decidem encerrar o casamento, além de favorecer o mau, também estão sendo usadas por interesseiros, pessoas mesquinhas que querem apenas ganhar, seja financeiramente ou a favor do poder.

  • Um divórcio gera muitas despesas, portanto estará gerando lucro para algumas pessoas e até para os governantes. Como as leis humanas não respeitam as Leis de Deus, essas levam a situações absurdas.

  • O casal que opta pelo casamento na Santa Igreja está assumindo as Leis de Deus e onde o casamento é indissolúvel até que a morte leve um dos cônjuges. Nesse caso, a lei humana nada vale, pois um divórcio civil não desfaz o casamento religioso. Para a igreja as pessoas separadas pela lei humana, não é considerada separada por Ela.

  • É importante lembrar que nem mesmo o Papa pode conceder um divórcio. A única opção é provar que um dos parceiros não foi fiel a sua palavra antes, durante e depois da Cerimônia de Casamento, a única condição para o casamento ser considerado nulo, portanto não há divórcio, mas sim a nulidade. Qualquer ato de desrespeito após a Cerimônia de Casamento não poderá considerar o matrimônio nulo. Também é preciso lembrar que esse tipo de ação não será voltada à separação, mas sim a tentativas de reconciliação. Apenas quando não houver acordo é que a decisão pela separação será tomada, reforçando, em caso de dúvida o matrimônio será mantido.

Matrimônio 06


  • A palavra casamento nos nossos dias está descaracterizada, pois tudo é casamento. Por esse motivo estaremos adotando a palavra Matrimônio. Uma palavra que identifica melhor a união entre um homem e uma mulher. Ela também identifica um dos Sacramentos deixados por Jesus Cristo.

  • O Sacramento do Matrimônio ocorre na Igreja Católica Romana e Oriental. Portanto o casal, homem e mulher, passam a ter responsabilidades junto à Santíssima Trindade.

  • A banalização da palavra casamento nos leva a refletir melhor nas palavras de religiosos como o finado Padre Leo, que já via a descaracterização da palavra casamento.

  • Quando um casal, homem e mulher, dizem "sim", estão aceitando todas as regras determinadas por Deus. Essas regras não são as mesmas das leis humanas, que nos nossos dias não respeitam em nada as Leis de Deus, ao contrário, elas as afrontam.

  • No momento em que um homem e uma mulher dizem com palavras e o coração o sim também estão aceitando a Deus e da Santa Igreja.

  • É preciso entender que o sagrado matrimônio está relacionado ao ato de assumir uma responsabilidade para o resto da vida, ou seja, essa responsabilidade só é quebrada com o falecimento de uma das partes.

  • Quem não respeita a família formada por Deus está em pecado gravíssimo, por exemplo, quando um marido ou a esposa agride seu(sua) parceiro(a). Não é apenas a infidelidade conjugal que é pecado, mas também a violência física, psicológica, deixar a família passar fome porque um dos parceiros passa a consumir drogas, entre outras situações.

  • Segundo alguns Santos e Santas e do que vem do próprio Jesus Cristo o arrependimento pode salvar, mas é preciso admitir a sua culpa e prometer para o parceiro ou parceira que o fato não mais acontecerá. Quem não cumprir sua palavra estará em pecado mortal pela segunda vez. Um homem ou mulher que agride seu parceiro ou parceira por causa da bebida deve ter consciência de que não mais poderá descumprir suas palavras.

  • Aquele ou aquela que são ou foram infiéis estão pecando não apenas por ato contra seu parceiro ou sua parceira, mas se tiver filho(s) este pecado é em dobro. O infiel tem que assumir sua infidelidade e prometer que ela nunca mais ocorrerá.

  • Amém!

Matrimônio 07
Por: Vivaldo Armelin Júnior - Março/14


• A palavra "crescer" é muito importante para todo cristão católico, pois não se trata de entender seu significado, mas de saber interpretá-la da maneira que Deus nos apresentou.
• As palavras proferidas por Deus "Crescei e Multiplicai-vos" estão unidas, pois não há como crescer sem multiplicar ou multiplicar sem crescer.
• Quando o casal em matrimônio cresce em Deus está seguindo os seus ensinamentos e seguindo as suas Leis.
• Como pode um casal unido em Cristo não crescer? Estando unido em Cristo o amor com certeza foi o causador da união e não a atração física, sexual, financeira etc. Este casal crescerá aos olhos de Jesus Cristo, amparado pelo pai de Jesus na terra, São José e orientado pela Mãe de Jesus, Santa Maria.
• O amor é a essência da união conjugal. Havendo amor não haverá atração física ou sexual. O casal será unido vive o amor, mesmo nos momentos mais íntimos inerente à união conjugal, ou se preferir, matrimonial.
• A verdadeira multiplicação só existe quando houver amor. Quando a multiplicação vem de um relacionamento temporário, portanto sem amor, não há união e o resultado, a gravidez. É muito comum homens e mulheres ao saber que uma relação sem compromisso resulta na gravidez optar pelo aborto.
• Quando não pelo aborto é comum abandonar o filho, seja por parte de pai e também da mãe. Muitos casos de mães que largam, literalmente, seus filhos para os pais criarem ou o pior, os abandonam.
• É muito triste ver uma mulher que engravida na tentativa de tirar algum proveito pessoal, seja quanto ao quesito busca da "segurança" financeira, para segurar seu companheiro, por atrativo físico etc.
• Também é muito triste ver homens não assumirem suas responsabilidades e até exigir o aborto.

  • Amém!

Matrimônio 08
Por: Vivaldo Armelin Júnior - Junho/14


• Retomando, abordaremos neste texto o sentido do amor no contexto da vida conjugal.
• O verdadeiro amor não leva à violência, agressão, desrespeito e à infidelidade, pois é um sentimento puro, honesto e até espiritual.
• Havendo o verdadeiro amor não há separação, mas sim união, portanto o matrimônio será indissolúvel.
• São Paulo afirmou que aquele ou aquela que ficar viúvo ou viúva poderá buscar outro amor, mas que ele aconselhava não fazê-lo.
• Quando a violência impera, seja por ciúmes, uso de drogas, bebida alcoólicas ou até por se sentir "dono ou dona" do parceiro ou parceira, não existe nenhuma possibilidade do amor prevalecer.
• Amor, é carinho, atenção e respeito.
• Na traição conjugal também não há amor, o pior de tudo é que aquele ou aquela que o pratica, além de estar em pecado mortal, está desrespeitando sua palavra dada no altar durante o Sacramento do Matrimônio. Quem trai é egoísta! É fácil de entender, pois este ou esta que está em pecado procura uma falsa felicidade ou um falso prazer físico, ou seja, vive na mentira.
• Havendo amor não há desconfiança, apenas certeza, desde que um dos cônjuges não dê motivo.
• No amor verdadeiro e puro não é aberta nenhuma porta para o egoísmo, insensatez, desonestidade, inverdades etc.
• Quem ama preserva o seu relacionamento, não busca briga, discussão ou desconfiança.
• Todo aquele ou aquela que age com violência, briga constantemente, mente, é infiel, não respeita, é com toda certeza um ser humano infeliz.

  • Amém!

Matrimônio 09
Por: Vivaldo Armelin Júnior - Julho/14


• A multiplicação familiar e da espécie é o complemento do amor que foi construído desde o namoro.
• O filho ou a filha durante nove meses de gravidez, desde a fecundação, está percebendo e recebendo o amor dos pais. Quando esse não vem a criança em formação está sentindo e percebendo o abandono.
• Este amor que cresce com a criança ainda dentro do útero é importante para a formação do novo ser humano que no ventre da mão está se formando.
• O carinho, a dedicação, conversa com a criança e também entre os pais faz bem ao bebê.
• Os momentos de oração em conjunto também contribuem para a boa formação da criança.
• Quando chega o início da nova vida, longe do ventre da mãe, vem outras responsabilidades dos pais, a criação, formação, educação e preparar este novo ser humano para a sociedade e a vida na graça e amor da Santíssima Trindade.
• Nesse contexto é muito importante não esquecer-se da formação religiosa.
• Amém!

Matrimônio 10
Por: Vivaldo Armelin Júnior - Out./14

• Vamos analisar uma frase dita e assumida no altar por todo aquele e aquela que estão se unindo no Matrimônio diante de Deus Pai, Deus Filho, do Espírito Santo, de São José e Nossa Senhora. O “SIM”!

• Esse ato é na verdade uma declaração de amor, não apenas dada ao cônjuge, mas a Deus.
• Infelizmente muitas pessoas dizem esse sim já pensando na traição ou infidelidade conjugal, ou seja, da boca para fora e não com o coração.
• “Eu, fulano, te recebo, fulana, como minha esposa e prometo ser-te fiel na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza, amando-te e respeitando-te todos os dias da minha vida!”
• Outra declaração que deveria vir do coração, não apenas da boca.
• Ambas retratam a honestidade, o respeito e o verdadeiro amor daquele e daquela que está se unindo no Matrimônio.
• Vale lembrar que o ser humano que não cumpre sua palavra diante de Deus está em pecado gravíssimo, pois a família é o caminho indicado por Deus para a salvação.
• Amém!

Matrimônio 11
Por: Vivaldo Armelin Júnior - Jun./15


• No matrimônio a verdade é a única saída para que ele se perpetue, pois sem a verdade não há amor verdadeiro.
• O homem ou a mulher quando mentem, seja a respeito do salário, sobre os acontecimentos dentro e fora do lar, quando agem pensando apenas em um falso prazer por serem infiéis conjugal e não se arrependem, a infidelidade moral, sobre vícios, entre tantas outras possibilidades. O ato de mentir para ocultar a verdade é o caminho para o fim do matrimônio, ou seja, o fim de um família.
• O ato de mentir é ser infiel, desonesto, irresponsável e principalmente a falta de caráter. O mais importante é ser verdadeiro, portanto honesto.
• Aquele ou aquela que mentem durante o matrimônio não está cumprindo com a sua palavra dada no altar durante a realização do Sacramento do Matrimônio. Nós insistimos nessa observação porque é no início que verdadeiramente se assume o matrimônio, o homem que respeita a sua esposa e a mulher que respeita a seu esposo assume para si toda responsabilidade inerente à verdadeira família no momento da cerimônia matrimonial. Naquele momento a palavra dada deve ser verdadeira, sincera e honesta.
• Confirmar seu amor e respeito ao ou a cônjuge não é uma brincadeira, mas uma obrigação, pois você estará diante da Santíssima Trindade.
• O homem ou a mulher não pode viver para o mal no relacionamento matrimonial, portanto não pode mentir, ocultar parcial ou totalmente a verdade, nem descaracterizá-la, porque essas ações são parte do mal e da maldade propagada pelo ser maligno.
• Quem mente está vivendo uma fantasia maligna, pois prejudicará, deixará infeliz e até doente quando a verdade vem a aflorar.
• Muitos traem e acham que o parceiro ou parceira não tem prova desta ação maligna e egoísta, muitas vezes o casamento é terminado, mas muitas outras vezes se quer é salvar o ser humano em pecado, esposo ou esposa. A mentira virá a tona e a verdade prevalecerá.
• Deus, na Santíssima Trindade, é a família, vive com a família e a quer unida.
• Amém!

Matrimônio 12
Por: Vivaldo Armelin Júnior - Out./14


• A declaração de amor, durante a cerimônia do Sacramento do Matrimônio, é o ato de assumir verdadeiramente a relação a dois, ou seja, a união conjugal entre um homem e uma mulher.
• Não se trata de uma brincadeira, por ser um Sacramento, além do mais são muitas as testemunhas celestiais, Deus, Jesus, Espírito Santo, São José, N. Senhora, Santos, Santas, Anjos...
• Esse é um momento de infinita importância para os percalços da vida futura. Um momento que levará ou não a uma verdadeira união, sem desrespeito, arrogância e infidelidade.
• Sua palavra tem mais importância para a vida conjugal do que a assinatura no papel.
• O casal de Nazaré é e sempre será o exemplo para qualquer família.
• Segui-los é demonstrar que sua palavra tem valor.
• Aquele “SIM” e a promessa de fidelidade “até que a morte os separe”, vem confirmar a honestidade, o respeito, o amor ao ou à cônjuge, o respeito às Leis de Deus e à sua fé.
• São José e Nossa Senhora, humanos como todos nós, viveram pela família, no respeito, na dedicação, na fidelidade, no amor e na fé.
• Amém!

Matrimônio 13
Por: Vivaldo Armelin Júnior - Out./14


• O mês de outubro é o Mês de Maria e o mês da família. O portal VivaJesusBr presta a sua homenagem à Mãe de Jesus e às famílias.
• Sendo a família a obra maior de Deus para a formação social do ser humano, em seu interior deve existir primeiro a fé e o amor a Deus.
• Em seguida o respeito a cada membro da família, portanto não deve existir mentira, desrespeito, irresponsabilidade, infidelidade de todo tipo, violência...
• Uma visitante frequente do VivaJesusBr nos mandou um e-mail falando sobre a família com muita tristeza.
• Afirma que, como professora, vê de tudo, menos fé e amor a Deus Pai, Deus Filho e ao Espírito Santo, e vai além, poucos seguem os ensinamentos da Sagrada Família.
• O portal VivaJesusBr sabe que falta o principal... o amor.
• Sem amor não existe família, sem família não há uma sociedade fraterna, caridosa, voltada a Deus.
• O verdadeiro exemplo vem dos pais que se amam, que honram sua palavra, que exercem a fidelidade conjugal, portanto, se preocupam em ensinar e deixar bons exemplos.
• Ser fiel à família é ser fiel à Santíssima Trindade e à Sagrada Família.
• Amém!

Matrimônio 14
Por: Vivaldo Armelin Júnior - Out./14


• A declaração de amor que é assumida pelos dois, homem e mulher, não permitem a mentira e o ato de enganar.
• No Sacramento do Matrimônio Deus não garante a felicidade, mas sim a oportunidade de viver a dois, seja nos momentos de alegria ou tristeza, concórdia ou discórdia, estabilidade ou instabilidade.
• Com certeza Deus nunca aprovou a violência, desrespeito e a infidelidade conjugal.
• A busca de solução(ões) de maneira racional e não emocional, essa é a missão do casal, pois unidos o casamento será duradouro.
• Amém!

Matrimônio 15
Por: Vivaldo Armelin Júnior - Out./14


• No relacionamento entre um homem e uma mulher no matrimônio é imprescindível saber e aceitar dizer o “sim”, mesmo não concordando, ao parceiro ou parceira, portanto, em muitas oportunidades terá que dizer “não” para si próprio, mesmo estando certo ou diante de mentira(s).
• Essa atitude leva a Deus, a Seu amor e à salvação.
• Na cruz Jesus deixou o maior exemplo de entrega e de amor. Todo seu sofrimento foi em favor da espécie humana.
• Para que o verdadeiro amor ocorra é fundamental falar e assumir a verdade, ou seja, assumir os erros, não cometê-los mais e fugir da mentira.
• O perdão por parte do parceiro ou parceira será automático, uma vez que exista amor em seu coração.
• O que não pode ocorrer é a repetição do mesmo erro e cair na inverdade.
• O amor é fecundo quando o relacionamento é verdadeiro, nenhum dos dois, o homem ou a mulher, vive para si, no matrimônio passa a viver por e para o cônjuge.
• Assumir o sim dado no altar diante de Deus e para Ele, na presença dos padrinhos e os convidados não leva a discórdia, ao desentendimento, briga, egoísmo, ganância e a traição.
• Amém!

Matrimônio 16
Por: Vivaldo Armelin Júnior - Out./14


• Infelizmente, nos nossos dias, muitos casais não estão assumindo a palavra dada no altar, condição que leva ao desrespeito da palavra e das ações.
• O Matrimônio só é verdadeiro quando há: a verdade, sinceridade e honestidade, ou seja, não há espaço para a mentira.
• É muito triste ver casais, com pouco tempo de união e mesmo com muito tempo de união não serem fiéis ao cônjuge.
• Isso acontece porque aquela parte que está em pecado busca uma falsa felicidade física.
• Quando não há separação uma das partes sairá muito ferida, triste e desacreditando na vida, portanto infeliz.
• Toda vez que uma união entre cristãos se desfaz o maligno fica muito feliz, pois de alguma maneira está “vencendo” Deus.
• O Sacramento do Matrimônio é uma graça dada por Deus que faz do casal, um homem e uma mulher, uma só pessoa e o ato de viver pelo outro.
• Quem se une, não por amor, mas por paixão, interesse, sexo, para fugir da família, está na maioria das vezes levando a união conjugal, o Matrimônio, a um final infeliz, o pior, ferindo inocentes caso estes tenham filhos.
• Todo aquele ou aquela que casa de acordo com o Sacramento do Matrimônio, seguindo as Leis de Deus e porque ama, viverá feliz, mesmo nas horas difíceis da vida. Estes estarão unidos, pois há amor. Tudo é compartilhado!
• Amém!

Matrimônio 17
Por: Vivaldo Armelin Júnior - fev./15


• Jesus pede que tenhamos força para perdoar infinitas vezes uma traição conjugal, um desrespeito, uma agressão etc.
• É muito difícil fazê-lo, afirmam muitos seguidores deste portal, por essa razão disponibilizamos este pequeno texto.
• Um homem e uma mulher que é infiel conjugal está em pecado, porém aquele ou aquela que é o traído se fizer o mesmo, ou seja, trair para se vingar estará pecando em dobro. Deus não aprova a vingança, mas sim o perdão.
• Por Deus na Santíssima Trindade e também a Sagrada Família, desejam que aquele ou aquela que foi traído não busque a violência, mas sim o amor.
• Concordamos que é muito difícil controlar nossas emoções e sentimentos, mas tudo é possível, pois quem trai é um infeliz, não tem palavra e caráter, mas essa condição será avaliada por Deus e não pelo ser humano.
• A violência contra o amante ou a amante de seu marido ou esposa não é boa para o traído, pois estará violando Leis de Deus. Uma vez que ele ou ela trai, é infiel e não respeita a palavra dada no altar, no momento do Sacramento do Matrimônio, está pecando, condição que poderá levar a nulidade do Matrimônio, desde que aconteça mesmo antes deste Sacramento.
• Deus, na Pessoa de seu Filho Jesus, nos orienta a perdoar e socorrer aquele ou aquela que esteja em pecado mortal.
• A todos aqueles e aquelas que levantaram essa dúvida, por e-mail, a este Portal, sugerimos a reflexão, a ponderação e a razão. Rezemos sim, por essas pessoas, pois do contrário serão julgadas por Deus e lavadas para o fogo do inferno. Tenha amor, seja piedoso(a) e caridoso(a).
• Amém!

Matrimônio 18
Por: Vivaldo Armelin Júnior - fev./15


• Jesus pede que tenhamos força para perdoar infinitas vezes uma traição conjugal, um desrespeito, uma agressão etc.

• É muito difícil fazê-lo, afirmam muitos seguidores deste portal, por essa razão disponibilizamos este pequeno texto.
• Um homem e uma mulher que é infiel conjugal está em pecado, porém aquele ou aquela que é o traído se fizer o mesmo, ou seja, trair para se vingar estará pecando em dobro. Deus não aprova a vingança, mas sim o perdão.
• Por Deus na Santíssima Trindade e também a Sagrada Família, desejam que aquele ou aquela que foi traído não busque a violência, mas sim o amor.
• Concordamos que é muito difícil controlar nossas emoções e sentimentos, mas tudo é possível, pois quem trai é um infeliz, não tem palavra e caráter, mas essa condição será avaliada por Deus e não pelo ser humano.
• A violência contra o amante ou a amante de seu marido ou esposa não é boa para o traído, pois estará violando Leis de Deus. Uma vez que ele ou ela trai, é infiel e não respeita a palavra dada no altar, no momento do Sacramento do Matrimônio, está pecando, condição que poderá levar a nulidade do Matrimônio, desde que aconteça mesmo antes deste Sacramento.
• Deus, na Pessoa de seu Filho Jesus, nos orienta a perdoar e socorrer aquele ou aquela que esteja em pecado mortal.
• A todos aqueles e aquelas que levantaram essa dúvida, por e-mail, a este Portal, sugerimos a reflexão, a ponderação e a razão. Rezemos sim, por essas pessoas, pois do contrário serão julgadas por Deus e lavadas para o fogo do inferno. Tenha amor, seja piedoso(a) e caridoso(a).
• Amém!

Matrimônio 19
Por: Vivaldo Armelin Júnior - Jun./15

 
• Quando o marido ou a esposa decidem sem fazer a devida consulta ao parceiro ou parceira, cônjuge, estão descumprindo as regras do Sacramento do Matrimônio.
• No matrimônio o casal, homem e mulher, se tornam um só, na palavra, decisões, no caminho a seguir, no amor e na fé. É uma só vida, um só caminho, um só amor!
• O homem se une a uma mulher para formar uma família, não para apenas dizer que é casado, o mesmo acontece com a mulher. Aquele ou aquela que viola o Sagrado Matrimônio está em pecado, seja por meio da violência física ou psicológica, destratar ou até ferir seus filhos, ser infiel em todos os sentidos, mentir...
• No momento em que as decisões são tomadas pelos dois haverá o fortalecimento da união, do respeito, da consideração, da dedicação ao ou a cônjuge e do relacionamento de modo geral. Ninguém irá buscar a felicidade própria, mas sim a do cônjuge, pois desta maneira estará o ou a fazendo feliz.
• Compartilhar decisões é espantar para longe o egoísmo, a ganância, o individualismo e a falta de respeito.
• Quando o homem ou a mulher toma a frente e faz prevalecer sua opinião está também desrespeitando a sua palavra dada no altar diante de Deus.
• O Sacramento do Matrimônio tem o objetivo de formar e fortalecer a família, esta é formada pelo homem, a mulher e quando possível, pelos filhos consanguíneos, ou ainda, por filhos adotivos, mas filhos.
• Muitos humanos tentam destruir a Igreja provocando a destruição da família e a melhor maneira é inserir na sociedade a ideia de que o marido ou a esposa não precisam se dedicar à família, tem sim que buscar a sua própria felicidade. Povo de Deus, por favor, abram muito bem seus olhos, pois a família é a base da sociedade, não a promiscuidade, devassidão, individualidade, o prazer pessoal, a ignorância ou a intolerância à tudo que está relacionado à Igreja de Jesus.
• A Igreja Católica Apostólica Romana é o Corpo de Jesus, a morada de Deus e do Espírito Santo, lembre-se que foi Deus que tudo criou, é Deus que nos ama, de Deus vem as verdadeiras Leis, de Jesus, Espírito Santo e de Deus Pai, a salvação para a vida eterna.
• Amém!

Matrimônio 20
Por: Vivaldo Armelin Júnior - Jan./16

 
• Deus instituiu a família e determinou que ela seguisse unida até o dia da morte, no entanto existe em nossos dias uma campanha para destruir a família, um bom exemplo são os ataques à família tradicional e religiosa. Por quê? Simples, quando há fé existe um grande problema para aqueles e aquelas que querem destruir a Igreja.
• Tudo é armado, tudo é proposital, tudo é estratégico. O problema é que a maioria da população não percebe o que está acontecendo, principalmente no uso da tecnologia.
• Essas pessoas incentivam tudo aquilo que Deus condenou, como, o egoísmo, a discriminação, a infidelidade, a poligamia, eutanásia, aborto, entre outros pecados. Essas pessoas desejam um mundo que os atenda, não um mundo de seres humanos com os mesmos direitos.
• Na Bíblia temos a oportunidade de descobrir as armadilhas, como as que são lançadas nas novelas, que sugerem de maneira clara a discriminação, a promiscuidade, o relacionamento entre as pessoas e a família, o relacionamento impuro no matrimônio etc.
• Mais uma vez, na Bíblia é encontrada a solução para tudo isso, basta lê-la com muita atenção e não apenas uma vez.
• Orar é outra solução, orar com fé pelos irmãos e irmãs que estão perdidos e que buscam uma suposta felicidade ou apenas prazer físico.
• Deus, orientai seus filhos e filhas, não deixe que o consumismo, egoísmo, desrespeito, falta de amor, prevaleçam na vida destes e destas.
• Por essa razão, respeitar os Sacramentos é imperativo e necessário.
• Amém!

Matrimônio 21
Por: Vivaldo Armelin Júnior - Mar./18

 
• Percebam que as leis humanas que aprovam o divórcio ou o desquite não tem nenhum valor para o cristão que verdadeiramente respeita a Lei de Deus. Essas leis ferem as de Deus, são incompatíveis com o Antigo e o Novo Testamento, são humanas e mesquinhas. Além do mais o divórcio é um ato criminoso quando o casal já tem filho(s) e ou filha(s). Na verdade, as leis humanas deveriam respeitar as de Deus, mas como uma parcela dos seres humanos não se importam com a família, pois tem interesses mesquinhos e egoístas, não fazem nada pela sua preservação, por quê? Fica mais fácil controlar as pessoas a seu favor.
• Um pai ou uma mãe que tomam essa atitude demonstram imaturidade, desrespeito, falta de amor, compaixão... São tão pecadores como aqueles e aquelas que criaram essas leis humanas. Quem ama verdadeiramente não se separa, a não ser que haja uma situação grave, como a violência física ou psicológica, mas estes não poderão se casar novamente para não incorrerem em pecado.
• Amém!

Matrimônio 22
Por: Vivaldo Armelin Júnior - Abr./18

 
• Receber a consagração do Sacramento do Matrimônio não é a busca apenas pelo prazer sexual, um homem e uma mulher se unem para formar uma família e se por graça de Deus, ter filhos. O sexo é parte da união entre um homem e uma mulher, mas ele não deve ser apenas pela satisfação corporal ou física, mas por amor.
• Uma relação matrimonial irá passar ou já passou por experiências agradáveis ou desagradáveis, pela tristeza, incertezas, medos, dúvidas, alegrias, mas essas ocorrências não serão vivenciadas por apenas um dos cônjuges, mas sim compartilhadas e, quando necessário, solucionadas em conjunto, sem briga, agressão ou qualquer outro tipo de violência.
• O amor verdadeiro, ao contrário da atração ou paixão, leva o casal a ter prazer, vontade de estar ao lado de seu cônjuge, marido ou esposa, compartilhar todos os momentos da vida, ou seja, viver o amor verdadeiro e compartilhado.
• O casal verdadeiramente cristão não se separa, não é infiel e a todo momento busca respeitar, conviver, ouvir muito mais do que falar ou opinar, socorrer, amparar e sempre construir e não descontruir.
• Amém!

Voltar para o conteúdo